O escritor ítalo brasileiro Antonio Antolini, com seus 57 anos, cumprimenta o Papa Francisco que agora, em março de 2021, completa oito anos dirigindo a Santa Igreja Católica Apostólica Romana.

Eleito em 13 de março de 2013, o Papa Francisco está enchendo a igreja de luz e amor, registra Antolini.

Autor de consagradas obras como “A Carta da Vitória do Espírito Santo”  e  “O Evangelho nada secreto de Antonio”,  Antonio Antolini procura inserir o amor Divino em toda a sua obra, e mostra-se bastante apreensivo com este triste momento que a humanidade atravessa, advindo dos horrores da pandemia.

Estamos em março de 2021 e já são quase 3 milhões de mortes no mundo, e para cada um que morre, uma família inteira é destruída pelo sofrimento, lembra Antonio Antolini que, ele mesmo, perdeu o pai para o vírus da covid-19.

Antonio Antolini invoca a primeira epístola do apóstolo João, que diz “Todo aquele que n´Ele tem esta esperança purifica-se a si mesmo, assim como Ele é puro – 1 João 3:3

Em fevereiro e março de 2020, bem no início da pandemia, Antonio Antolini estava no foco da grande tragédia, mais especificamente no Vaticano e em Roma, e também esteve em Londres, Viena, Paris e Atenas – o escritor realmente acredita que está vivo pois Deus o poupou para um propósito maior.


O escritor tem comorbidades crônicas que o colocam no chamado “grupo de risco” da doença.

Mas Antolini ensina que a fé e a esperança de que Deus está olhando por todos que sofrem neste momento doloroso deve nortear os nossos passos, hoje e sempre.

Além das mortes trágicas, a fome e a miséria aumentaram no mundo, e também o medo e a insegurança, registra o escritor.


Mas as vacinas estão surgindo, e junto vêm a certeza de que com a união dos governantes e dos povos em torno do mesmo propósito, a verdadeira ciência vencerá.

Antolini encerra conclamando a todos que não percam a fé, que orem o tempo todo para Deus Pai, e que não se deixem levar pelo obscurantismo e nem pelas teorias conspiratórias que acabam levando ao fanatismo e a destruição.