Foto: Ivan Di Simoni 

Nana Índigo

Em meio à crise sociopolítica, inverno, queimadas e crise hídrica, o Santuário Animal Sente recebe mais cinquenta vidas... E assim, haja arte para acolher,  alimentar e cuidar de tantas barriguinhas. 

Ainda bem que minha arte é tão plural e intensa quanto meu amor pela Natureza. Além de voltar a compor músicas, eu intensifiquei a produção de todas as obras, pinturas, esculturas e acrescentei artesanatos, velas, incensos e até frutas desidratadas, geleias e chutneys para vender na lojinha física que estou construindo no Santuário. 

Acontece que com a crise social os animais são sempre os primeiros a serem prejudicados, o abandono cresce, e o descaso com eles também. Para tornar tudo mais complexo, um protetor de animais do interior de São Paulo faleceu e deixou inúmeros bichinhos que foram acolhidos entre santuareiros. Muitos vieram para cá. Um boi, quatro ovelhinhas fofas, trinta coelhos e três porcos...  Também chegaram outros porquinhos, galinhas, patos e assim meu coração de mãe artista fica cheio de amor e inspiração. 

Agora é correr com as obras das casinhas de cada um, muito feno e reforço na comida para aquecer no inverno de zero grau que faz aqui na região de mata, e fazer muita arte para suprir todo esse amor❤️ Esse é o sentido da minha vida!

Nana Índigo é artista plástica, escritora e cantor. Fundou o Santuário Animal Sente, onde abriga mais de 250 animais e mantém o local funcionando graças às vendas de suas obras, que podem ser adquirida no site da ONG.