Um levantamento realizado pela Paraná Pesquisas entre os dias 16 e 19 de novembro de 2021 e divulgado na última segunda-feira (22) mostra o ex-juiz da Lava Jato e ex-ministro da Justiça, Sergio Moro (Podemos), consolidado em terceiro lugar com 10,7% das intenções de voto. O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) continua na liderança com 34,9% e em segundo aparece o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) com 29,2% das intenções de voto.

A Paraná Pesquisas utilizou uma amostra de 2.020 eleitores, estratificada de acordo com sexo, faixa etária, além do grau de escolaridade, o nível econômico e a posição geográfica, através de entrevistas presenciais.

Foram entrevistados eleitores com 16 anos ou mais nos 26 estados brasileiros e no Distrito Federal, além de 164 municípios. A margem estimada de erro é de 2%.

O levantamento mostrou que no 1º cenário avaliado, Ciro Gomes (PDT) ocupa o 4º lugar, com 6,1% das intenções de voto. O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), aparece com 3,1%. Já o ex-ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta (DEM), aparece com 1,2%.

Os outros nomes estão com menos de 1%. Simone Tebet (MDB) aparece com 0,6% e Alessandro Vieira (Cidadania) e Rodrigo Pacheco (PSD) aparecem com 0,4% cada.

No 2º cenário, com o tucano Eduardo Leite ocupando o lugar de João Doria, Lula aparece com 35,1%, Bolsonaro com 29,8%, Moro marca 11% e Ciro se mantém com 6,1%. Eduardo Leite pontua 1,6% – menos do que o de João Doria no 1º cenário. Mandetta aparece com 1,4%, Simone Tebet tem 0,5%, Alessandro Vieira, 0,4% e Rodrigo Pacheco aparece com 0,3%.

Segundo turno

Em um eventual segundo turno entre Lula e Bolsonaro, o petista venceria com 42,5% contra 35,6% do atual presidente. Brancos e nulos somam 18,1% e 3,8% não sabem, ou não responderam.

Se a disputa fosse com Moro, Lula também venceria com 40,7% das intenções de voto. O ex-juiz aparece com 29,8% das intenções de voto.

O nome de Sergio Moro começou a despontar nas pesquisas após sua recente filiação ao Podemos e a possibilidade de se lançar pré-candidato a presidente pelo partido que tem como um dos nomes de destaque o senador Alvaro Dias.